Início

Dinamarca 1 – 2 Alemanha (Crónica)

Deixe um comentário


A Alemanha continua a somar e derrotou, este domingo, a Dinamarca por 1×2, confirmando a sua passagem aos quartos-de-final do Campeonato da Europa de 2012.

Foi uma vitória justa de uma Alemanha, que deixou sempre a sensação que se quisesse acelerar mais o jogo, a Dinamarca pouco poderia fazer. Seguem em frente na prova a Alemanha e Portugal. A Dinamarca e a Holanda ficam por esta fase.

Num jogo de nervos, para os rapazes da Dinamarca, foi Podolski a abrir o ativo aos 19 minutos. O avançado do Arsenal fez o primeiro golo da partida e deixou os vikings em situação delicada.

Mas, os rapazes de Morten Olsen voltaram a entrar no jogo através de um golo de Krohn-Dehli, ao minuto 24. Através de um canto batido, Bendtner ganhou nas alturas de cabeça e serviu Krohn-Dehli que também de cabeça fez o golo do empate.

Na segunda parte, foi Lars Bender que selou o triunfo da Alemanha, à passagem do minuto 80. Ozil tentou servir outro jogador alemão mas acabou por surgir Lars Bender que aproveitou da melhor forma e marcou o golo para a Alemanha.

A Alemanha vai agora jogar frente à Grécia e aí sim: podem arrumar os gregos da zona euro.

Será esta Alemanha tão demolidora quanto tem apresentado até aqui?

Portugal 2 – 1 Holanda (Crónica)

Deixe um comentário


Pelo mundo, onde se fala a língua de Camões, colocaram-se os cachecóis e as bandeiras, não faltando a costumeira velinha de igreja. Com um brilhozinho nos olhos ficámos parados a ver no que dava. E deu. Portugal está nos quartos-de-final do Euro 2012, após vencer, este domingo, a Holanda por 2×1. Agora venha a República Checa, na quinta-feira.

Paulo Bento repetiu a fórmula e confirmou o onze que já tinha entrado com os alemães e dinamarqueses. Do outro lado, a equipa ‘laranja’ entrou com o onze muito ofensivo: Van der Vaart, Snjeider, Robben, Van Persie e Huntelaar. No banco ficou Van Bommel, que foi muito criticado durante a semana.

O jogou começou um pouco tremido para as hostes da nossa selecção e o domínio holandês resultou em golo por Van der Vaart, aos onze minutos, após uma perda de bola de Miguel Veloso. Os holandeses circularam a bola rapidamente e Van der Vaart à entrada da área, com pé esquerdo, atirou em arco, fora do alcance de Rui Patrício.

O golo holandês foi o despertador lusitano. O capitão Ronaldo puxou dos galões e conseguiu o empate, num grande trabalho de João Pereira, com uma assistência fantástica a rasgar a defesa da Holanda. Ronaldo recebeu nas costas da defesa e não perdoou. Estava feito o empate, à passagem da meia-hora de jogo.

A partir daqui só deu Portugal e as oportunidades foram surgindo mas sem que os nossos jogadores conseguissem finalizar, enquanto que esta laranja mecânica de mecânica nada tinha, emperrada e fustigada nada preocupava os adeptos portugueses e conseguia-se perceber de longe que podíamos claramente ganhar este jogo. Ainda assim o resultado não mudou e as equipas baixaram aos balneários com o resultado empatado a uma bola.

Na segunda parte o jogo foi perdendo intensidade. Portugal podia ter feito o segundo, por exemplo, aos 66 minutos, numa grande jogada de Ronaldo que correu meio-campo e entregou a bola a Fábio Coentrão. Mas o pequenino das “caxinas” não conseguiu desfeitear Stekelenburg.

Paulo Bento, desde o banco, ia refrescando as peças. Entrou Nélson Oliveira, Custódio e Rolando. Mas Portugal precisava do golo e Ronaldo fez a vontade a 10 milhões de corações. Aos 74 minutos deu-se o golo da liberdade lusitana, assistência de Nani e Cristiano Ronaldo a sentar o adversário direto Van der Wiel, antes de atirar para o fundo das redes.

Os holandeses deixam o Euro 2012 sem qualquer triunfo e como a grande desilusão deste torneio, depois de serem finalistas do ultimo Mundial em 2010.

O pequeno apelo para o nosso Ronaldo que fez um grande jogo e agora sim fez jus ao seu nome, e agora venha quem vier… Já começou o Euro 2012 para Cristiano Ronaldo. Todos os restantes jogadores estiveram excelentemente nestes tres jogos, mostrando a verdadeira alma Lusitana.

Até onde conseguirão ir estes guerreiros lusitanos com o seu general Ronaldo?

Holanda 1 – 2 Alemanha (Crónica)

Deixe um comentário


A Holanda perde diante da Alemanha e continua sem pontuar neste Euro 2012, a laranja mecânica depois da derrota perante a Dinamarca,   voltou a ficar emperrada agora frente à “Mannschaft” da Alemanha.

 Os alemães adiantaram-se no marcador aos 24 minutos através de um grande passe de Bastian Schweinsteiger para o avançado alemão, que rodou bem e bateu Maarten Stekelenburg pela primeira vez na partida. Mas os Alemães não ficariam por aqui e apesar do índice de posse de bola pertencer à Holanda, eram os Alemães que iam marcando. E aos 38 minutos a eficácia alemã voltou a dar cartas, com Gomez a bisar, de novo a passe de Bastian Schweinsteiger.

A Alemanha vencia justamente ao intervalo fruto da sua costumada eficácia, com Mario Gomez a bisar, ante uma Holanda que, tirando o período inicial, foi praticamente inofensiva.

No começo da segunda parte Bert van Marwijk apostou tudo no ataque, colocando duas peças atacantes no tudo ou nada holandês, responsável pelo estado da mecânica laranja, tentou corrigir os estragos provocados nos egos holandeses. Lançou Huntelaar e Van der Vaart, flores de primeira qualidade.

A Holanda reduziu ainda aos 73 minutos com um golo do avançado do Arsenal, que, com espaço, aproveita para rematar forte à entrada da área e relançar a partida dando alguma esperança as hostes Holandesas.

Esperança que mais não foi que um agudizar do desconsolo holandês, porque o empate jamais chegaria à distante Kharkiv, a mais russa das cidades ucranianas. A tecnicista Holanda procurou a ‘vida’ no coração e na entrega, mas à 2ª jornada do Euro 2012 assistiu-se a um quase adeus antecipado da vice-campeã do Mundo. Resta a ténue crença de um grande milagre.

Achas que a Holanda já está eliminada?

Dinamarca 2 – 3 Portugal (Crónica)

Deixe um comentário


Portugal bateu a Dinamarca e somou os primeiros 3 pontos neste Euro 2012. Pepe de cabeça, numa exibição de luxo, Hélder Postiga, magistralmente servido por Nani e Varela fizeram os golos da vitória portuguesa, sofrida e arrancada nos últimos minutos do jogo.

No Estádio de Lviv na Ucrânia, onde há dias Portugal tinha saído derrotado perante uma forte Alemanha. Hoje saiu com uma brilhante vitória usando técnica, criatividade e disciplina tática para levar de vencida uma formação dinamarquesa perigosa no contra-ataque e muito forte fisicamente.

A equipa Portuguesa começou o jogo um pouco tremida e com algum medo do próprio erro, mas depressa Paulo Bento fez a equipa meter a bola no chão e jogar em apoios sucessivos e assim,  foi tomando conta do jogo tanto em posse de bola como em controlo territorial do adversário.

Foi então que aos 24 minutos através de bola parada Pepe abriu o marcador, numa excelente entrada de cabeça após um pontapé de canto.

Ronaldo e Postiga dividiam as despesas frente à baliza e 12 minutos depois, com uma Dinamarca recuada, de linhas juntas e a acusar o golo sofrido, saiu o segundo dos lusos, bem marcado por Hélder Postiga à meia volta e de pé direito, magistralmente servido por Nani.

Aos 41 minutos e na sequência de um lance de desatenção na área lusa e com Rui Patrício com culpas no cartório devido a alguma indecisão na saída de bola, Krohn-Deli, de cabeça, assiste Bendtner, que fez o que melhor sabe. E Portugal voltava a ter apenas um golo de desvantagem e que desvantagem.

A primeira parte acabou ainda com a armada Portuguesa encostada as cordas, mas como bom Português aguentou e bem, com o coração nas mãos!

Na segunda parte Portugal baixou as linhas, recuou, entregou a iniciativa de jogo aos dinamarqueses e eles não se fizeram rogadose depois 35 minutos sem grandes atenções Nicklas Bendtner a dez minutos do final, voltou a levar os lusos ao inferno. Portugal pagou a ineficácia com mais um golo sofrido. Cristiano Ronaldo abaixo daquilo que todo o Mundo lhe conhece  teve nos pés dois golos claros falhados “traindo” completamente a equipa lusa e a defraudar completamente as expectativas boas ou más que o povo português tem em CR7.

Paulo Bento, reagiu bem e depois de ter lançado Nelson Oliveira para o lugar de Hélder Postiga  e depois do golo da Dinamarca  lançou Varela para o lugar de Meireles. E que substituição, com força e ao cantinho, Silvestre Varela fez o terceiro dos lusos quatro minutos depois de ter entrado.

De ressalvar a exibição de São Pepe. O central foi gigante. Pepe merece e de que maneira o destaque neste jogo, mais até pelo que defendeu e pelo jogo que roubou à Dinamarca, do que pelo golo marcado.

Portugal soma assim três pontos, iguala os da Dinamarca sobre a qual tem vantagem no confronto direto e depende apenas de si para passar à fase seguinte.

Será que Portugal vai conseguir ganhar á Holanda no próximo jogo?

Portugal derrotado pela Alemanha na estreia

Deixe um comentário



Portugal sai derrotado do primeiro jogo do Euro 2012

Foi com muita tranquilidade que Portugal entrou em campo e com isso conquistou o respeito da Alemanha. É verdade que os germânicos na primeira parte jogaram mais dentro do meio-campo defensivo português, mas outra coisa não se esperava, tendo em conta o poderio das duas seleções.

A ocupação de espaços foi feita de forma fantástica e com isso os alemães ficaram impedidos de construir jogo. Portugal, embora com menos posse de bola, tinha o jogo controlado e Rui Patrício raramente era incomodado porque a bola não rondava a área lusa.

Do ponto de vista ofensivo, porém, faltava algum discernimento. Os jogadores do meio-campo fizeram pouco uso da velocidade de Nani e de toda a técnica de Cristiano Ronaldo e os extremos apareceram pouco em jogo, com Hélder Postiga sempre muito esforçado na frente, mas apenas isso.

Tendo em conta que a Alemanha não criava oportunidades mas que Portugal ofensivamente também não fazia mossa, foi sem surpresa que o intervalo chegou com um empate sem golos, embora aquela bola à barra, Pepe pudesse ter mudado o jogo. Mas agora tudo não passa de exercícios de pura especulação e à seleção portuguesa não resta outra coisa que não pensar na vitória sobre a Dinamarca porque o golo da derrota iria surgir na etapa complementar.

Mas o futebol nem sempre é justo e Portugal ainda tentou mudar isso. Cristiano Ronaldo obrigou Neuer a uma grande defesa, Nani ainda levou a bola à barra e viu Badstuber impedir o esférico de chegar à baliza e Silvestre Varela, depois de um bom trabalho de Nélson Oliveira, não teve a frieza necessária para colocar a bola no fundo da baliza da Alemanha e restabelecer o empate.

Merecia mais a seleção, sem dúvida. Portugal não mostrou ser inferior à Alemanha mas tal como no Europeu 2008, em que a seleção portuguesa foi eliminada pela vice-campeã da Europa nos quartos-de-final, foram os germânicos quem sorriram no fim.

Como irão ser os próximos jogos de Portugal? Ainda há esperança?

A Dinamarca emperrou a máquina laranja

Deixe um comentário


A Dinamarca emperrou a máquina laranja. Os vikings entraram determinados e conseguiram vencer a Holanda, por 1×0, somando três pontos que podem valer ouro nas contas do grupo B. Para já, vale ainda a atenção da Alemanha e de Portugal.

Os dinamarqueses chegaram de fininho, não levantaram muitas ondas e deixaram a Holanda e a Alemanha a lutarem pelo favoritismo. Resultado? Já tombaram um «favorito».

Na hora do tudo ou nada, a malta da Dinamarca provou que não está para brincadeiras no Euro 2012. Hoje, um golo de Michael Krohn-Dehli, aos 24 minutos, emperrou a máquina laranja.

Krohn-Dehli conseguiu entrar na área e rematou para o fundo da baliza, batendo Stekelenburg, numa altura do jogo onde nada fazia prever isso.

Na segunda parte, a Dinamarca apresentou-se mais serena e sempre a aproveitar para carrilar jogo pelas alas, rapidamente.

A Holanda, por seu lado, tentava o tudo por tudo para chegar ao empate, mas a Dinamarca deu sempre boa conta de si no estádio do Metalist.

Irá portugal passar a difícil tarefa quem tem a frente? Esta Holanda vai longe?

Aposta no resultado e ganha vouchers de 20, 50 e 100 €uros!

Deixe um comentário


Todos os dias os seguidores do “Tempo de Desconto” poderão ganhar vouchers de desconto numa Óptica em vários artigos ligados a saúde ocular. A referida óptica é a Optivisão Castilho em Lisboa.

Basta adivinhar o resultado de um dos dois jogos que se realizam até ao dia 19 de Junho da fase de grupos do Euro 2012, previamente nomeado por o “Tempo de Desconto”.

Vai já pensando nos teus palpites…

Older Entries